Dicas: Estágio de Verão nos EUA – Parte I

0
Dicas: Estágio de Verão nos EUA – Parte I
0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Conseguir o primeiro estágio dá aquele frio na barriga (contei sobre a minha transição, aqui). Minha primeira entrevista foi em Maio de 2010, pra área de comunicação. Sete anos depois, lá estava eu fazendo uma nova entrevista, em outro país, e pra uma nova área, tecnologia.

Assim como a maioria das faculdades brasileiras, as universidades americanas possuem feiras de carreira e estágio para colocar os alunos em contato com as empresas. Entretanto, eu sinto que aqui a parceria faculdade/indústria é muito mais sinérgica do que no Brasil. Isso porque o desenvolvimento profissional dos estudantes e a taxa de empregabilidade são preocupações constantes e reais da universidade, além das áreas de carreira serem muito bem estruturadas. Aqui, as universidades dão muito valor ao senso de pertencimento e fazem de tudo para manter o ex-aluno por perto. A presença das Alumni (Associações de Ex-Alunos) é muito mais valorizada do que no Brasil, e a rede de contatos deles é extremamente forte. Pergunte aos americanos e aos brasileiros que se formaram aqui: fazer parte de fraternidades, ou ter vindo da mesma faculdade, são fatores que influenciam na indicação para os empregos.

Ano passado, estive presente na feira de carreira da Jackson State. Foram mais de 30 empresas anunciando vagas e recolhendo currículos. Além disso, entre ano passado e esse ano, participei de conferências e workshops, nas quais recebi conselhos e feedbacks sobre meu resumé (currículo). Dentre essas pessoas, conheci a Diretora Sênior de Segurança do Walmart, Myra Herrington. Estávamos em uma sessão de mentoria para currículos, ela avaliou o meu e deu várias dicas do que eu poderia melhorar. Essas dicas são mais voltadas para um currículo de TI, mas também vale se você estiver seguindo para outras áreas:

  1. Mantenha seu currículo consistente para a vaga que você está aplicando

Quando conversei com a Myra, ela disse que meu currículo estava longo, com informações que não eram relevantes para as vagas que ela tinha na área de segurança da informação, por exemplo. Obviamente, eu não estava ali aplicando para nenhuma posição no Walmart, ela apenas estava me explicando o que ela esperaria de um currículo para o time dela. Se você está aplicando para uma vaga em cyber segurança, destaque projetos (profissionais e/ou acadêmicos – não importa que você não tenha nenhuma experiência profissional, eles sabem disso e já esperam isso, mas coloque os acadêmicos) e habilidades que tenham demonstrado que você tem conhecimento e interesse por essa área. Se você está aplicando para um laboratório de pesquisa, cite as pesquisas que você já realizou, e resultados, caso já os tenha.

  1. Destaque: objetivo profissional

Ela foi bem clara comigo em relação o que eu devia destacar no meu currículo: “nós olhamos o objetivo profissional do candidato, depois a formação/curso, e logo em seguida suas habilidades técnicas”. Em objetivo profissional, seja claro e direto, 3 linhas bastam. A formação e curso não têm segredo: coloque o curso que está fazendo, faculdade, e previsão de conclusão do curso – nada diferente do normal. Nos EUA, muitas empresas levam em conta o seu GPA (Grade Point Average – ou seja: sua média geral), então vale colocar ao lado da faculdade, qual é o seu GPA atual (para os cursos em progresso), ou o seu GPA final (para os cursos concluídos).

  1. Destaque: habilidades técnicas

No caso de TI, destaque nas primeiras linhas, logo abaixo de objetivo profissional e formação, quais são as linguagens de programação e outras habilidades técnicas que você tem conhecimento. Coloque o nível de conhecimento de cada item: básico, intermediário ou avançado (conselho da Myra!).

  1. Destaque: experiência profissional/acadêmica

Depois desses três itens, segundo Myra, o importante é destacar aquelas experiências profissionais e projetos acadêmicos que você já desenvolveu e que estejam relacionados à posição que você está se candidatando. Não tem problema você omitir outros feitos relacionados a outras áreas. Eu, por exemplo, tenho muita experiência em eventos e comunicação – para essas vagas em TI, eu destaco atividades que desenvolvi que estejam relacionadas ao digital, web ou tecnologia. Caso alguma dessas outras experiências revelem alguma característica ou habilidade que eu ache pertinente, basta inserir. Uma dica importante: os projetos podem ser claros pra você, pois você os realizou, mas para um recrutador ou um gerente/diretor, ele precisa fazer sentido, com as ações e resultados bem definidos. Ah, é importante também colocar o seu portfolio online e/ou projetos pessoais desenvolvidos que mostrem seu conhecimento de determinadas linguagens de programação (fazer projetos em sites como Kaggle, e postar seus projetos no Github, por exemplo, é uma forma legal de criar um portfolio nas áreas de Data Science e Desenvolvimento de Projetos).

  1. LinkedIn

Pouca gente dá a devida atenção para o LinkedIn, mas ele pode ser muito útil e poderoso se você souber usar – e nem precisa ser a versão premium! Mantenha-o sempre atualizado; revise o inglês (e tenha outra versão em português); faça networking de verdade: se engaje, comente em posts de seu interesse, compartilhe artigos de seu interesse, e até escreva seus próprios artigos e pontos de vista, não adicione as pessoas sem motivo; cuide de sua imagem profissional: lembre-se que o LinkedIn não é Facebook nem Whatsapp – as pessoas usam a rede social para se atualizar sobre o mercado, ver movimentações profissionais de outros colegas, ler artigos interessantes sobre suas áreas profissionais – cuidado com os comentários ofensivos e preconceituosos, ou mesmo piadas fora do contexto. Saiba usar a rede.

Clique aqui para ter um modelo de um currículo conciso e com os destaques necessários. Caso queira uma versão dele em Português, é só me mandar uma mensagem que ficarei feliz em ajudar. Ah, muitas empresas também pedem por uma carta de apresentação (cover letter), faça ela mostrando o porquê você escolheu a empresa, um pouco das suas experiências e o que voce tem a oferecer a empresa, e porque você é a candidata(o) ideal.

Espero que essas dicas te ajudem a aperfeiçoar o currículo que você já tem ou simplesmente criar um novo. Nos próximos posts, vou contar um pouco de onde procurar vagas de estágio, entrevistas e como funciona a contratação para esses estágios aqui nos EUA. Caso tenha alguma pergunta específica, comenta aí ou manda uma mensagem pela aba Contato. 😉

 

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

LEAVE A REPLY