Dicas: Mestrado em Ciência da Computação nos Estados Unidos

0
Dicas: Mestrado em Ciência da Computação nos Estados Unidos
0 Flares Filament.io 0 Flares ×
Dicas: Mestrado em Ciência da Computação nos Estados Unidos

Em 2015, finalizando o MBA em Inteligência Competitiva, decidi que era hora de tentar um sonho que sempre tive, mas nunca soube muito por onde começar. Nos meus empregos passados, sempre estive rodeada de pessoas trabalhando com tecnologia, inovação, análise de dados e website. A paixão por tecnologia ia crescendo, mas era sempre deixada de lado. Até que conheci meu atual namorado, que faz Doutorado em Ciência da Computação, e me incentivou a finalmente entrar de cabeça.

Para quem acompanha o blog há um tempo, já leu os outros artigos sobre como foi essa mudança de um campo profissional para outro e meu processo de adaptação.

Se você, assim como eu, também quer se aventurar nesse campo, saiba que não é impossível e você é mais capaz do que imagina!

Aqui, vou contar um pouco do processo de aplicação, documentos e algumas barreiras que você pode encontrar pelo caminho (principalmente se for mulher):

PROCURA PELAS UNIVERSIDADES

Essa é a parte mais importante do processo. Pesquisar muito, conversar com pessoas que estão estudando na faculdade escolhida, pesquisar sobre o corpo docente. Entre no site da faculdade, procure pelo College (exemplo: Computer Science, Technology, Engineering), e pesquise pela aba de “Faculty”: veja quem são os professores, as áreas de pesquisa que eles atuam. Isso é super importante – você pode achar uma faculdade bacana, mas nenhum dos professores faz pesquisa na área que você está interessado. Cabe a você decidir se vale a pena vir porque gostou da faculdade e, assim, trocar de tópico de pesquisa.

Uma dica que recebi de uma recrutadora da Carnegie Mellon foi: você está interessado pelo campo de pesquisa de determinado professor? Entre em contato com ele! Mande um e-mail! Eles procuram por pessoas com iniciativa – seja uma delas! Assim, entro no segundo tópico: esses professores podem acabar financiando seus estudos.

FINANCIANDO SEUS ESTUDOS

Para os programas de Mestrado, mesmo que você consiga uma bolsa de estudos que financie seu tuition (a semestralidade da faculdade) – o que pode ser difícil, você ainda sim vai precisar comprovar algum tipo de renda no Brasil – alguém que possa financiar sua moradia, alimentação e outros pequenos gastos. Para os programas de Doutorado, a maioria das faculdades pagam 100% do seu tuition e te dão uma ajuda de custo para viver. Isso acontece principalmente porque os programas de doutorado exigem dedicação total do aluno e o seu trabalho será como Graduate Research Assistant (Pesquisador) ou Graduate Teaching Assistant (Assistente de Professor).

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

Depois de pesquisar as faculdades que você quer aplicar/se inscrever, você precisa ficar ligado com os prazos (deadlines) para envio dos documentos, além de ver todos os pré-requisitos exigidos. Você certamente vai precisar fazer uma prova de proficiência em inglês (TOEL ou IELTS).

Comece a estudar e melhorar seu inglês desde já. Não fique desesperado com a prova – basta ter calma e paciência. Dica 1: faça o TOELF o quanto antes – se você não atingir a nota necessária exigida pela faculdade escolhida, você ainda tem tempo de fazer novamente. Dica 2: comece todo o processo de aplicação com, pelo menos, um ano de antecedência.

Para a área de exatas, também será necessário fazer o GRE. Algumas faculdades não exigem, mas a grande maioria sim.

INCENTIVOS E BARREIRAS PARA AS MULHERES

Por ser uma área predominantemente masculina, a procura por mulheres é grande. O governo americano e empresas buscam por ajudar na inclusão de grupos menos representados (mulheres, negros, latinos, índios americanos) na área de tecnologia. O que é uma vantagem para nós, mulheres e/ou latinos.

Por outro lado, chegando aqui você irá perceber quanto o preconceito ainda existe – há muito machismo e desrespeito. O trabalho das mulheres é menos valorizado, as mulheres recebem menos que os homens, e nossa capacidade é sempre colocada em jogo. Nunca desistir – esse é o caminho! Há muitas oportunidades bacanas para mulheres atenderem conferencias e expandirem o networking (esse tópico merece um post dedicado!).

O QUE VOCÊ FAZ AGORA DETERMINA SEU FUTURO

Se você ainda está no Brasil, comece por aí.

Tenha boas notas – as faculdades americanas levam muito em consideração a sua média final (aqui, eles chamam de GPA – faculdades e empresas usam o GPA como critério de seleção). Se envolva em projetos de pesquisa, em cursos e aulas extracurriculares, faça trabalhos voluntários, converse com professores, engaje-se, peça para ajuda-los em projetos, crie você mesmo um projeto e peça ajuda deles. Se dedique mais, faça parte dos 5%.

Quando for enviar seus documentos para a faculdade americana, eles olharão suas notas e os projetos que você já desenvolveu. Lembre-se: há milhares de outras pessoas (americanos e internacionais) interessados na mesma vaga que você e eles também estão buscando maneiras de se diferenciarem.

Caso você tenha qualquer outra dúvida mais específica sobre o curso, sobre Mestrado e Doutorado nos EUA, áreas de atuação, ou carreira, deixe nos comentários e eu terei um prazer enorme em ajudar.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

LEAVE A REPLY